O ponto de virada na carreira do Bruno

Tempo de leitura: 5 minutos

Depois de sete meses desempregado, Bruno foi contratado para trabalhar na empresa dos seus sonhos. Mas antes desse novo momento na carreira, ele já tinha aplicado 5 vezes para vagas na empresa, inclusive com indicação de uma pessoa que trabalha lá, e nunca havia sido chamado para entrevista.

“Eu sempre me inscrevia para vagas, mas não colocava nada personalizado. A pesquisa das palavras-chave foi muito importante para mim. A vaga que eu consegui foi muito por causa delas.”

Saiba como o Bruno virou esse jogo e saiu do desemprego:

 

A carreira do Bruno começou com a ajuda da família: primeiro trabalhou com um de seus irmãos, depois conseguiu um estágio na empresa de outro. Com experiência adquirida no trabalho com os familiares, saiu do interior e garantiu um emprego em São Paulo. Mas quando a empresa na capital foi comprada por outra, Bruno (e muitos colegas) receberam a notícia da demissão.

Foram sete meses entre a notícia ruim e a conquista de um novo emprego. Nesse meio tempo, Bruno conta que participou de algumas entrevistas mas nunca recebeu retorno. Quando ele começou a pesquisar os motivos, encontrou algumas respostas que o levaram ao curso Admirável Emprego Novo.

“Foi um enorme ponto de virada. Aprendi muito com o curso. Fiquei empolgado, ajeitando o currículo eu já queria mudar o meu Linkedin (https://www.linkedin.com/in/brunocorsoalmeida/), já queria ver as dicas para poder entrar em contato com o pessoal… “

Bruno já tinha aplicado para vagas cinco vezes na empresa onde hoje trabalha, inclusive recebendo indicação de outro profissional em uma das ocasiões. Mesmo assim, nunca tinha sido chamado para entrevista nesta organização.

Enquanto Bruno fazia ajustes na sua postura de procura de emprego e melhorava a estrutura do do currículo, surgiu uma nova vaga. Mais uma vez, se inscreveu na vaga e enviou o CV atualizado para que um amigo o indicasse e deixasse seus dados no banco de talentos.

O contato que o Bruno tinha dentro da empresa sabia da existência de uma vaga que ainda não tinha sido divulgada. E ainda percebeu que as qualificações dele se encaixavam com as necessidades da equipe.

“Ele já sabia mais ou menos o meu perfil. Aí ele me indicou para o gestor dele e eu consegui ir fazer essa entrevista.”

A entrevista na empresa dos sonhos

Mesmo já tendo assistido todas as aulas do curso antes de começar o processo seletivo para a vaga que conquistou, Bruno revisou todo o conteúdo das aulas sobre entrevista de emprego. E prestou atenção em algumas dicas essenciais: como se portar no ambiente da empresa enquanto aguarda ser chamado e estudar os valores da organização para usar isso a seu favor.

“A empresa preza muito pela parte humana. Antes do profissional, querem conhecer o Bruno como pessoa no dia a dia. É uma cultura que me chamou muito a atenção.”

Além disso, Bruno menciona que tem bastante experiência na área em que iria atuar: customer service, algo que o deixava confiante. Mesmo assim, tinha receio de negociar o salário e sabia que esse assunto provavelmente iria surgir em algum momento.

“Seguindo as dicas do curso, eu também busquei a faixa salarial do cargo para ter uma ideia e já fui mais preparado. Caso perguntassem, eu já tinha um valor para falar.”

No fim, não houve brecha para trazer esse assunto e Bruno se sentiu desconfortável em sugerir a negociação. O que ele fez, e que certamente o destacou entre os candidatos, foi pedir para fazer uma pergunta ao final da entrevista, já que o gestor não perguntou se ele tinha dúvidas.

“Até eles ficaram surpresos, foi muito bacana.”

Bruno causou uma impressão tão positiva e demonstrou tão bem seu potencial, que a ansiedade por uma resposta da entrevista não durou muito. Ele fez o processo pela manhã e no início da tarde já recebeu a ligação com a tão esperada proposta!

“Eu não imaginava começar 2019 tão bem.”

Conversando sobre a situação antes do curso, Bruno admite:

“Meu currículo não tava legal!”

E depois de ter conquistado a vaga, ele viu na prática que experiência não é tudo.

“Me disseram que tinha outras pessoas, com currículos melhores que o meu. Foi como vocês falaram: às vezes a gente não tem o currículo com mais experiência, mas que atende ao que ele (o gestor) quer. E meu currículo atendia, então eu consegui!”

O Bruno é mais um dos alunos dedicados que conseguiu resultados rápidos. Claro que essa realidade depende de alguns fatores que fogem ao controle, mas quanto maior o empenho em estudar e desenvolver as tarefas propostas no curso, maiores são as chances de se recolocar com rapidez. No caso do Bruno, que começou a ver o curso em dezembro, em janeiro ele já estava contratado!

“Se eu não tivesse feito o curso, talvez eu não tivesse conseguido. Por isso que fiquei muito contente, fez uma diferença muito grande.”

Quer fazer a sua história mais parecida com a do Bruno? Comece por aqui: inscreva-se nesta aula gratuita.

Leia também:

 

 

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.