Falta de motivação e de comprometimento estão mantendo bons profissionais desempregados

Tempo de leitura: 6 minutos

O trabalho do desempregado é procurar emprego. E, como na maioria dos empregos, ninguém vai fazer a sua parte por você. Pode ser doloroso encarar essa realidade, principalmente quando a motivação é praticamente inexistente.

A motivação é um combustível para qualquer tarefa, e ela é tão importante dentro e fora das empresas. Mas ela costuma sumir do campo de visão depois de uma demissão. E a cada e-mail não respondido, cada não, cada retorno não dado… ela parece ir ainda mais longe.

Esperar que a motivação volte por conta própria é desgastante. É preciso entender que se você não assumir o comando da busca por um emprego novo e melhor, ninguém vai fazer por você!

Pode ser difícil de compreender o que ainda não está sendo feito, por isso compartilhamos aqui algumas verdades e também orientações para sair da deprê e começar a construir a estrada até seu emprego novo.

Carga horária estipulada

Mesmo quem tem flexibilidade de horários no trabalho, ou até quem trabalha por conta própria, precisa cumprir uma carga horária. Ela é bem variável, mas geralmente quem é contratado pela CLT trabalha aproximadamente 44h por semana.

Se o seu trabalho é procurar emprego, você vai precisar se empenhar tanto quanto qualquer outro trabalhador para ter os resultados esperados. Ou seja: vai precisar dedicar entre 6h a 8h do seu dia para essa tarefa.

“Mas vou passar 8h do dia procurando vagas e enviando meu currículo?”

Também não é bem assim. Enviar o currículo é apenas UMA etapa da busca por uma contratação. E ela não é nem a primeira. Os módulos do Admirável Emprego Novo estão distribuídos na ordem mais eficiente para conquistar um novo emprego.

Os passos são os seguintes:

  • Definir muito bem seus objetivos e seu posicionamento profissional
  • Elaborar um currículo impossível de ser ignorado, que evidencia suas competências e com as palavras-chave certas para o tipo de vaga que você busca. Além disso, saber como adaptar o CV para cada vaga a que se candidata.
  • Criar (ou melhorar) seu perfil no Linkedin para que as vagas cheguem até você (nossos alunos Adriano e Fabrício continuam recebendo convites para entrevistas mesmo depois de estarem contratados)
  • Construir uma rede de contatos para receber indicações e encontrar vagas que não estão publicadas em lugar nenhum (essas geralmente são as melhores!)
  • Entender como funciona uma entrevista de emprego e saber exatamente o que a equipe de RH e/ou gerente da vaga esperam saber de você.Extra: preparação para dinâmicas de grupo (o Felipe passou na seleção para trabalhar no Facebook e contou como a orientação sobre dinâmicas fez toda a diferença para que ele se saísse bem).

De todas as atividades propostas, uma das mais importantes é fortalecer e ampliar a rede de contatos. Fazer um bom networking é um investimento para toda a carreira. É através de contatos que se têm acesso às melhores oportunidades antes que sejam divulgadas. E, quem sabe, você ainda pode receber uma indicação para uma posição.

Motivação e produtividade

No livro Mais Rápido e Melhor, o autor Charles Duhigg descreve produtividade como “o nome que damos às nossas tentativas de descobrir a melhor forma de usar nossa energia, nosso intelecto e nosso tempo conforme tentamos obter as recompensas mais significativas com o mínimo de esforço desperdiçado. É um processo de aprendizado sobre como ter sucesso com menos estresse e dificuldade.”

E produtividade tem tudo a ver com motivação. É preciso ter um motivo para a ação para que ela tenha mais chances de ser bem sucedida. Sendo assim, alguma vez você já se perguntou “por que preciso de um emprego?“.

É fácil responder “porque tenho contas a pagar” ou “porque preciso de dinheiro”. Mas há muitas outras respostas, talvez mais profundas e desconhecidas, altamente capazes de eliminar a falta de motivação.

Um trabalho é sim a forma mais bem aceita na sociedade em que vivemos de se ter dinheiro, a moeda de troca que permite viver, comer, fazer coisas e tudo mais. No entanto, não é só isso. Trabalho também é uma forma de socializar, de aplicar e testar seus conhecimentos, de aprender, de ensinar, de fazer parte de algo maior do que sua individualidade…

A parte do dinheiro também vai além de pagar contas. Com um bom salário é possível ter mais conforto, uma casa melhor ou maior, realizar sonhos materiais, viajar, presentear quem ama, prover educação para os filhos, ter acesso a diferentes formas de entretenimento… a lista é longa. Mais do que isso: a lista é particular!

Antes de começar a sua lista, veja o que Charles Duhigg (o autor que estudou motivação e produtividade), descobriu ao escrever seu livro:

“Muitos livros de autoajuda e manuais de liderança retratam a automotivação como uma característica estática de nossa personalidade ou como o resultado de um cálculo neurológico em que, inconscientemente, comparamos esforços com benefícios. Mas, segundo os cientistas, motivação é algo mais complicado que isso. Motivação está mais para uma habilidade semelhante a ler ou escrever, algo que pode ser aprendido e aperfeiçoado. (…) O segredo, segundo os pesquisadores, é entender que um dos pré-requisitos para a motivação é acreditar que temos autoridade sobre nossas ações e nosso entorno. Para nos motivarmos, precisamos sentir que estamos no controle.”

Uma forma de se sentir no controle é tomar decisões, mesmo que elas não tenham resultado positivo imediato. Segundo as pesquisas científicas consultadas pelo autor, ter opções causa uma sensação de controle porque sobre as opções é preciso escolher uma.

Então voltamos à verdadeira pergunta que lhe dá opções de escolha: por que você quer um emprego novo? Quando tiver uma resposta (independente de qual), comece a fazer outras escolhas em direção ao seu desejo.

Quer ajuda? Aqui, você encontra uma planilha gratuita para organizar as atividades que envolvem conseguir um emprego novo. E você vai poder escolher como encaixá-las no seu dia-a-dia (ou no seu trabalho como “buscador de novas oportunidades”).

 

Leia também:

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.