7 erros fatais no currículo que fazem perder as melhores oportunidades

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

No meu trabalho como recrutadora, me deparo diariamente com currículos mal elaborados, que muitas vezes passam a impressão de terem sido feitos de qualquer jeito.

Veja AQUI como fazer diferente de todo mundo para ser chamado para mais entrevistas.

Criar um currículo é uma tarefa que exige dedicação e tempo, pois é o resumo de toda a sua vida profissional. Você tem pouquíssimo tempo e espaço para chamar a atenção do recrutador, atiçando a curiosidade dele em conhecê-lo melhor.

A sua comunicação no currículo precisa ser eficiente, caso contrário, as chances de ser chamado para a entrevista são muito pequenas.

Por isso separei alguns dos erros mais comuns, mas que “pegam” muito mal aos olhos do recrutador. Confere comigo:

1. Descrição subjetiva ou muitos adjetivos

Quando você for descrever a si mesmo, preocupe-se em ser mais exato nos detalhes e mais preciso nas suas frases.

Evite escrever: “Sou motivado, proativo, responsável, determinado, etc.”

Uma forma eficaz de chamar atenção para o seu perfil é descrevendo resultados obtidos, responsabilidades que você teve na função e os principais projetos que você implementou ou participou.

2. Informações desnecessárias

Não coloque cursos e experiências profissionais muito antigas e que não têm relação com a sua área profissional. Foque nos cursos mais atuais (pode considerar os últimos 5 anos) e que tenham uma carga horária significativa.

Colocar experiências profissionais muito antigas também é desnecessário. Se você começou trabalhando há 20 anos atrás como estagiário, mas está atuando como Gerente, preocupe-se em colocar informações dos empregos mais recentes.

Foto, hobbies, referências profissionais e informações complementares que não agregam valor profissional ao seu currículo, ficam de fora!

3. Implorar por emprego no currículo

Às vezes a situação de desemprego causa uma angústia muito grande nos candidatos. É normal que a ansiedade tome conte e bata aquele desespero. Porém, o currículo é um documento profissional, e dificilmente alguém vai contratá-lo por pena. O que as empresas realmente buscam, é um profissional que agregue valor e que traga resultados financeiros para a companhia.

Por isso, utilize o curto espaço do currículo para mostrar no que você é bom, causando interesse e uma ótima impressão no recrutador. Ele precisa ficar curioso e querer conhecê-lo melhor.

 

>>> Antes mesmo de seguir, que tal entender o que o mercado espera do seu currículo?

 

4. Erros de português ou de digitação

Não há nada pior do que isso. Sério! Se tem algo que passa uma péssima imagem profissional, são os erros de português.

Sempre que fizer seu currículo, além de conferir muitas vezes, peça para mais duas pessoas próximas darem uma lida e apontarem caso encontrem erros de português, concordância verbal ou até mesmo de digitação.

Fazer um currículo exige tempo e calma, pois você precisa resumir toda sua vida profissional em apenas uma ou duas páginas. Quando são encontrados erros deste tipo, a sensação que passa ao recrutador é de um candidato desleixado e preguiçoso. Cuidado com a revisão gramatical!

5. Atirar para todos os lados

Uma das informações que devem constar no currículo, é o objetivo profissional do candidato. O mais interessante é adaptar esse objetivo de acordo com a vaga a qual você está candidatando-se.

Evite escrever: “Objetivo: Qualquer vaga disponível” ou “Objetivo: Área financeira, administrativa, comercial, etc.”

Logo de cara a impressão é de que este profissional não tem foco e de que está perdido na carreira. Isso vai na contramão do que as empresas buscam. Elas querem profissionais que tenham identificação com a área que trabalham, que amem aquilo que fazem.

Seja específico. Por exemplo: “Objetivo: Analista de Recursos Humanos”, “Objetivo: Gerente Comercial”.

6. Colocar o motivo de desligamento das empresas

Algumas informações ficam reservadas para o momento da entrevista. Colocar o motivo do desligamento no currículo pode prejudicar o profissional. Esse tipo de explicação, precisa entrar no contexto da entrevista, pois faz parte de uma história profissional. Fica até difícil em muitos casos, resumir em apenas uma frase.

7. Colocar a pretensão salarial

Esse é o tipo de informação que deve ser discutida com o recrutador. Até mesmo para o candidato, este não deve ser um valor fixo. É sempre necessário avaliar o porte da empresa que possui a vaga, a região que está localizada a empresa (em função do custo de vida), quais as responsabilidades e o grau de complexidade do cargo.

O currículo não é um documento estático. Ele precisa ser revisto de tempos em tempos, ou até mesmo de acordo com cada vaga a qual o profissional for aplicar-se. Não subestime o valor de um currículo bem elaborado, pois você pode estar perdendo chances magníficas de emprego. A qualidade do documento já dá indícios do profissional que há por trás.

 

Um currículo que deixa para trás a concorrência

Ter um bom currículo é a porta de entrada para as melhores oportunidades do mercado! E é possível ter um desses com a experiência e conhecimento que você já tem!

Assista a minha aula gratuita, onde ensino como conseguir o melhor emprego que você já teve mesmo sem ter toda a experiência que pedem na vaga.

INSCREVA-SE AQUI!!!!

 

Renata Felix

Renata Felix

“Sua situação atual não define você. Se houver 1% de chances de dar certo, tenha 99% de atitude e determinação”

Linkedin Icon
Nova Palestra Gratuita!
Como Fazer O Robô Do Linkedin Encontrar O Emprego Ideal Pra Você
Vagas Limitadas. Reserve seu lugar agora:
Linkedin Icon
Nova Palestra Gratuita!
Como Fazer O Robô Do Linkedin Encontrar O Emprego Ideal Pra Você
Garanta sua vaga nesta AULA ONLINE GRATUITA clicando no botão abaixo: